AEROBLOG de 4 de setembro

 

O “UPGRADE ALITALIA” É DISPUTADO EM LEILÃO

Uma iniciativa promocional bastante original foi lançada há algumas semanas pela companhia aérea Alitalia: passageiros com passagem de classe econômica podem subir de classe, passando para a Premium Economy Class ou para a Business Class, disputando em leilão os assentos ainda disponíveis com uma proposta de pagamento de um montante de sua conveniência, para ser acrescentado ao preço da passagem de econômica reservada pelo menos 10 dias antes. A empresa ocupará assim assentos dessas classes superiores ainda não vendidos, escolhendo as propostas para ela mais convenientes entre aquelas feitas pelos interessados. O titulo da promoção é “Consiga um upgrade” (Ottieni un upgrade) e os participantes receberão até três dias antes da data do voo a resposta da companhia, que em caso positivo descontará a valor oferecido da conta bancaria de crédito, que deve ser indicada pelo passageiro no e-mail juntamente com o valor da sua proposta. A Alitalia, em caso de aceitação, enviará ao interessado uma nova carta de embarque para a classe escolhida.

A SAMSUNG LANÇA NOVO SOFISTICADO SMARTWATCH   

No IFA 2016, que anualmente é realizado em Berlim, a Samsung acaba de lançar a versão Gear S3 de seu smartwatch, o relógio eletrônico que além de marcar as horas executa uma serie de operações rodando em seu mostrador: desde as comunicações “app”, á leitura de textos publicados no Flipboard ou na CNN. Em duas versões, a Frontier e a Classic, o Gear3 se antecipa ao lançamento da Apple, anunciado para o próximo trimestre, que apresentará um modelo com um sistema operativo "brand new”.

A EX-PRESIDENTE DILMA PODERÁ VOLTAR DISPUTANDO CARGOS

O afastamento da ex-presidente da República, Dilma Rousseff, após meses de polémicas e de acusações mais que previsto era certo. Ocorreu na quarta=feira passada e agora o seu vice, Michel Temer, passará a exercer o cargo por 2 anos e 4 meses, até as novas eleições, tendo como objetivo principal reestruturar a economia do país. O seu sucesso dependerá do apoio dos partidos políticos, os mesmos que atuaram para o impeachment de Dilma. Entretanto uma atitude imprevista do Senado alterou o panorama político: na votação realizada após que a maioria havia decidido o afastamento da presidente, seus simpatizantes decidiram que a “carta de renúncia” apresentada na sessão pela ex-presidente excluía do texto da “punição" a parte que, normalmente, proibiria que Dilma exercesse por 8 anos alguma função pública ou ocupasse cargos da pública administração. Isso poderá significar que Dilma Rousseff volte a apresentar a sua candidatura nas eleições de 2018. Mas já começaram os recursos dos partidos interessados em evitar uma nova competição com ela.

DESTA VEZ O HUMORISMO FRANCÊS NÃO AGRADOU  

Em sua edição de 31 de agosto, o semanário francês Charlie Ebdo, que conquistou o apoio mundial quando a sua sede foi atacada por fanáticos árabes, tem publicado desenhos e frases supostamente satíricas, que tem indignado quem as viu: o argumento escolhido foi o terremoto que causou quase 300 mortos na Itália, apresentado sob o título “Terremoto à italiana” e ilustrado pelos desenhos de duas pessoas com as caras e os corpos ensanguentados e por cadáveres sobrepostos em estrados ,como se fossem fatias de massa de farinha de trigo, com a escrita “Macarrões  ao molho de tomates, gratinados e lasanhas”. De fato eram os corpos das vítimas do terremoto. O mau gosto escandalizou até a Embaixada da França, que num seu comunicado escreveu: “O desenho do Charlie Ebdo não representa a posição da França”. Mais explicitas foram as reações divulgadas pelas redes de informática, entre as quais - lembrando o já famoso slogan “Je suis Charlie” popularizado em janeiro de 2014, após o assalto sofrido pelo semanário – é repetido o hashtag “Não somos mais Charlie” (JenesuispasCharlie). E na mesma última página da revista , para completar uma sátira de extrema insensibilidade e mau gosto, é publicado : “Cerca de 300 mortos em um terremoto na Itália. Ainda não se sabe se antes de tremer o sismo gritou allah akbar”. No ano passado, na rede Twitter, o semanário já tinha indignado seus leitores por seu black humor  sobre a morte do pequeno sírio Alan Kurdi.

NOVAMENTE SOBRE A MORTE DE BIN LADEN

Fazem dois anos que o ex-militar das Forças Especiais dos Estados Unidos, Matt Bissonnette, publicou sem a autorização do governo noticias sigilosas sobre como ocorreu a matança do famoso terrorista Osama Bin Laden, responsável entre outras ações do atentado que destruiu as torres gêmeas de Nova York. No livro “No easy day” com o pseudônimo Mark Oven, ele contou detalhes da Operação realizadas pelos americanos entre 1 e 2 de maio de 2011. Isso lhe valeu denuncias e valiosas receitas, inclusive em conferências realizadas em várias cidades do EUA. Para encerrar o processo que lhe é movido, Bussonnette decidiu aceitar as condições impostas pelo Pentagono: entregará os US$ 6,7 milhões que arrecadou com a venda do livro e os US$ 100 mil recebidos pelas seis conferências, além de apresentar desculpas públicas pelas suas iniciativas consideradas contrárias à manutenção do segredo militar sobre a operação contra Bin Laden.