Aeroblog  de 19 de março

AS INCRIVÉIS RECEITAS DA “UBER” NO MUNDO

No ano passado, as chamadas por celular aos representantes da “Uber”, grupo que operava em concorrência com os taxis utilizando os carros pessoais dos cadastrados aumentavam diariamente no Rio de Janeiro, em outras cidades do país e no exterior. De fato haviam diferenças notáveis entre a qualidade dos serviços prestados pelos aderentes à`Uber’ e aquelas oferecidas aos usuários da maioria dos taxis amarelos e, ainda, as tarifas cobradas eram em geral mais baixas. O maior inconveniente era o fato que poucos motoristas dos carros “uber” conheciam o mapa das ruas da cidade, e por isso encontravam dificuldades para levar os passageiros ao endereço desejado; o segundo ocorreu quando mais carros particulares, de modelo mais antigo e até mal conservados foram admitidos no grupo. E as preferencias para esse serviço começaram a cair quando as tarifas cobradas perderam o seu atrativo, subindo praticamente ao mesmo índice daquelas do taxis comuns.  Foi uma mudança inexplicável que acompanhou problemas muito mais sérios que se verificaram no exterior, pois a Uber original possui uma estrutura capilar em numerosos países e uma central financeiramente poderosa nos Estados Unidos. Vale a pena resumir o que está ocorrendo na organização daquela que é chamada de vigorosa representante da sharing economy. Segundo os textos publicados pelo Financial Times e pelo Wall Street Journal, além de ter encontrado notórias reações negativas de parte dos taxistas profissionais e restrições de parte da maioria dos governos, a Uber esta enfrentando em seu top lutas internas que chegam a exigir o afastamento de Mr. Kalanik, seu fundador. A empresa, que era considerada um exemplo de globalização bem sucedida, ao permitir o surgimento de filiais desorganizadas como por exemplo a do Rio de Janeiro, e por contrastes internos tem visto gradualmente decaírem a sua imagem e suas receitas milionárias .Elas ainda não são publicadas em balanços, mas sabe-se que as suas ações SnapChat (sem direito a voto) totalizam valores de pouco inferiores aos US$ 27 bilhões das Alphabet da Google e às da Facebook. Segundo The Information , site a pagamento ,a Uber teria perdido em 2016 cerca a metade da receita prevista, ou seja US$ 2,8 bilhões : a situação estaria se modificando após que a Uber China foi vendida no final do ano passado á Didi Chuxing, que cedeu 17,7% de suas ações. Segundo Wall Street as receitas da Uber chegaram a US$ 1,5 bilhões em 2015 e se mantiveram positivas nos Estados Unidos e no Canadá. Essa conjuntura não reduz as preocupações relacionadas com as periódicas demonstrações de insatisfação com a qualidade dos serviços, frequentes nos EUA onde até a política está interferindo : foi divulgado que em janeiro passado, num único week-end mais de 200 mil clientes foram perdidos no país , devido às pressões do movimento Delete Uber enfatizando que a Uber tinha estreitas relações com o presidente Trump.

REJEITADO O PLANO PARA REESTRUTURAR A ALITALIA

A Alitalia, em tensa reunião de seus dirigentes por mais de seis horas, tinha previamente aprovado o chamado “plano 2017-2021 para relançar a empresa, que prevê cortes por um bilhão de euros em três anos, e um paralelo aumento de 30% das receitas, visando encerrar 2019 com lucro”. Logo em seguida foram marcadas reuniões com os sindicatos, preocupados com as notícias de que para tanto eram indispensáveis mais demissões, como exigência para o financiamento do plano de parte dos acionistas da empresa. Estava previsto que após implementação do plano o atual presidente executivo da Alitalia , Luca Cordero di Montezemolo, passaria o cargo ao ex diretor geral da Rai, Luigi Gubitosi , mas a esperança de um entendimento no curto prazo com os sindicatos caiu depois que foi divulgado que o plano incluía o afastamento de 2.035 funcionários que atuam “em terra” .Essa medida – junto com a suposta demissão de cerca de 400 funcionários de voo - segundo o porta-voz dos dirigentes da Alitalia é indispensável para “que a empresa tenha novamente um futuro” no contexto “de uma indústria do transporte aéreo em contínua evolução e caracterizada por uma concorrência impiedosa”. Mas após reunião com os representantes dos funcionários, na qual foram dadas informações mais precisas, foi anunciada pelos sindicatos a suspensão da maioria dos voos na 2ª feira 20 de março, obrigando a empresa a tomar medidas de emergência para tentar proteger os usuários; logo em seguida uma greve total era anunciada para o dia 5 de abril. Em contatos com os dirigentes, os sindicatos haviam sido informados que o plano previa a demissão de 51% dos dependentes da empresa que atuam nos escritórios e que os salários dos comissários seriam reduzidos de 32% , os dos pilotos que operam em voos de médias distâncias de 28% e os do comandantes de voos transcontinentais de 22% .

  INTERNET E SMARTPHONE ESTÃO SUBSTITUINDO AS DROGAS ?

Um artigo do The New York Times - baseado em pesquisa do Monitoring the Future, que todos os anos analisa o consumo de substâncias ilegais nos Estados Unidos - divulga que pela primeira vez desde 1975 entre os estudantes americanos caiu o consumo de drogas como crack, heroína, metanfítaminas, ecstasy . Além da influência das campanhas contra o fumo de cigarros, vicio que costuma abrir o caminho ao uso de drogas, e à crescente legalização da marijuana os USA, as causas da mudança estão sendo atribuídas por analistas ao surgimento de outro tipo de “vicio” : a crescente dependência dos jovens da internet , do smartphone e dos computadores. Estaria ocorrendo apenas uma “mudança de vício” .A analise dessa possibilidade será objeto de um convenio organizado para abril pela diretora do National Institute on Drug Abuse, Nora Volkow, pois a utilização obsessiva de internet, smartphone, social média, computers teve constante crescimento nos últimos anos , com um aumento muitas vezes excessivo do tempo dedicado diariamente às atividades online : o tempo médio transcorrido diariamente pelos jovens entre 13 e 18 anos diante de telas grandes ou pequenas dos smartphones ou de outros modelos Samsung chega a seis horas meio ,sendo que cerca de 10% deles ficam grudados às pequenas imagens por até 10 horas. Por se tratar de um fenômeno mundial, as causas do aumento das atividades online em eventual contraste com a diminuição do uso de drogas não seriam sempre as mesmas : as crises econômicas de vários países podem ter obrigado a redução dos gastos e facilitado a “explosão” da nova paixão entre os mais jovens. Há psicólogos e outros especialistas que julgam negativas para a formação mental dos menores as horas excessivas que eles dedicam às diversões online, mas todos eles não esquecem a ação devastadora exercida “antes” pelas drogas.

OS CUSTOS DO LEASING DE AERONAVES

  Um artigo publicado no prestigioso “www.mro.network.com” sob o título “The (avoidable) cost of leasing” enfatiza que de acordo com pesquisas recentes muita empresas aéreas teriam lucros maiores se alugassem menos aeronaves. Os comentários, sem dúvidas de grande utilidade para as aéreas brasileiras que mais recorrem ao “leasing” per reduzir os custos de investimentos em novos aviões , relatam as conclusões de dois executivos da Toulouse Business Scool que após analisar durante 16 anos os dados de diversos tipos de companhias chegaram à conclusão que o “optimal leasing level” e bastante superior ao representado pela proporção de aeronaves alugadas entre todas as que operam nas frotas do globo. O momento crucial chega na época em que, em geral depois de 12anos, as duas partes devem decidir se haverá a renovação do contrato : essa decisão deveria ser tomada e comunicada reciprocamente com 20 meses a dois anos de antecedência. O ‘lessor” pode recusar a devolução se não for informado em tempo, e exigir um valor mensal mais elevado do vigente para renovar o contrato. O prejuízo para a aérea que se omitiu pode chegar a uma média de US$ 1,65 milhões por aeronave, e subir até US$ 3,9 milhões quando a aeronave é um “widebody”, encarecendo por falta de planejamento os seus custos operacionais.